O anticoncepcional e o aborto

“Anticoncepcional e aborto são frutos da mesma árvore”
São João Paulo II

Há meio século, o Espírito Santo, através do Papa Paulo VI, profetizou sobre a maldade dos anticoncepcionais e de toda espécie de contracepção. São João Paulo II, confirmou esta profecia, esclarecendo para nós que a contracepção e o aborto são frutos da mesma árvore; o resultado final é o mesmo: impedir o nascimento de uma criança. A letra da canção Direito de Nascer, mostra com clareza esta realidade, da dupla mortal: contracepção e aborto, quando cantam: “Tentaram impedir que eu viesse nascer. Planejaram que eu não fosse viver”.

Quase a totalidade do povo brasileiro é contrária a prática do aborto. E também a grande maioria aceita a verdade de que a vida humana se inicia na concepção. A Igreja Católica ensina que no momento da concepção humana esta presente a alma, que é imortal .

Se você diz que é contra o aborto, mas sua esposa usa o anticoncepcional; ou, se você mulher diz que é contraria ao aborto, mas continua usando o anticoncepcional, esta havendo neste ponto um engano. O anticoncepcional é abortivo.

Na bula do anticoncepcional Diminut traz a informação, que embora o mecanismo primário seja a inibição da ovulação, outras alterações incluem: o endométrio não se desenvolve adequadamente para a implantação do ovo5. Traduzindo: o primeiro mecanismo do anticoncepcional é impedir que ocorra a ovulação, mas caso ocorrer a ovulação e acontecer uma concepção, o bebê recém concebido, não conseguirá viver. O endométrio, que é a camada do útero que aninha o bebê, modificado pelo anticoncepcional, acaba por “expulsar”; o bebê em sua fase inicial.

Os abortos provocados pelo anticoncepcional é um extermínio silencioso, tira a paz do casal e de toda a sociedade. Como dizia Madre Tereza de Calcutá: o maior destruidor da paz é o aborto. Não venceremos a batalha contra o aborto, sem antes abandonarmos a contracepção.

Se você mulher católica usa o anticoncepcional como contraceptivo, assuma hoje a tua identidade cristã, fundamentada nos Dez Mandamentos que ordena “não matar”. Em nome de Jesus vivo, presente em Corpo, Alma e Divindade no Santíssimo Sacramento, renuncie o uso do anticoncepcional, do DIU que também tem potencial abortivo; e assuma o teu útero como fonte sagrada de vida.

Cleonice Macedo Kamer